Autenticação Passwordless: será o fim das senhas tradicionais?

O fim do uso de senhas está cada vez mais próximo, afinal, além de reduzir riscos com esquecimento, a autenticação passwordless mantém o nível de segurança de acesso aos aplicativos.

A substituição de autenticação de identidade digital, com senhas decoradas, por um método mais fácil e seguro tem deixado a teoria para virar realidade. Entre os principais motivos para a troca de método, está a necessidade de muitos usuários precisarem de senhas que permitam a memorização sem dificuldades.

Entretanto, senhas de baixa complexidade favorecem a ação de cibercriminosos, prejudicando a integridade dos dados. Nessa perspectiva, as aplicações de segurança começaram a exigir combinações de números, letras maiúsculas e minúsculas, símbolos e caracteres especiais, a fim de contornar problemas de segurança.

Com esse mesmo objetivo, um outro recurso utilizado foi a autenticação de dois fatores, em que os serviços online acrescentam uma camada adicional à segurança. Geralmente, com duas formas de autenticação, como senha e SMS ou senha e e-mail, por exemplo.

As tentativas aumentam a segurança, mas não são infalíveis. Sem falar, que causam um grande atrito com o usuário, o qual vê mais um empecilho para realizar sua tarefa.

É aí que a Passwordless entra em ação

Para isso, a autenticação Passwordless utiliza tecnologias mais seguras, como o reconhecimento facial ou o reconhecimento de impressão digital. Com isso, essa inovação consegue levar mais segurança às informações e praticidade para os consumidores.

A perspectiva é que muito em breve olhos e batimentos cardíacos também façam esse papel, pois nessa proposta de inovação tecnológica, o corpo é a senha.

As prioridades de segurança também precisam ir ao encontro da experiência do usuário

Para exemplificar — uma pesquisa feita pela Mastercard — apontou que anualmente os usuários criam, em média, 80 senhas, que esquecem rapidamente. Nessa mesma pesquisa, o esquecimento das senhas surgiu como fator predominante para 52% do abandono de carrinhos no e-commerce.

Isso mostra que, além de gerar uma insatisfação no cliente pela experiência negativa, consequentemente, os problemas com senhas impactam nos lucros.

Por isso, grandes empresas já anunciaram o fim das senhas, tornando a autenticação Passwordless como principal modo de acesso. Assim, o login nas contas será feito com a leitura de biometria ou com aplicativos de autenticação que forneçam códigos de autorização temporários e chaves físicas, compatíveis com o padrão FIDO (Fast Identity Online), por exemplo.

Reconhecimento facial e seus avanços

Contudo, a incorporação da biometria facial atende às necessidades de garantia de segurança das informações, praticidade e saúde, já que está ocorrendo uma pandemia que exige o mínimo contato entre pessoas e superfícies.

Essa é uma tendência cada vez mais robusta e sem conflitos, entregando a melhor experiência para os usuários. Pensando em uma usabilidade simples e eficiente, a Gryfo desenvolveu um aplicativo de autenticação biométrica facial gratuito, disponível para Android. O Gryfo FaceKey é um recurso prático para o bloqueio de aplicativos, garantindo a privacidade sem precisar decorar senhas ou padrões de desenhos.

Dessa forma, a pessoa só precisa cadastrar o rosto pelo Gryfo FaceKey para desbloquear seus outros aplicativos no celular, tornando mais seguro e fácil seu acesso. Esse aplicativo está disponível para download na Play Store e de forma totalmente gratuita.

Mais informações no site da Gryfo.

Notícia originalmente publicada aqui.

Originally published at https://gryfo.com.br on June 22, 2021.

Inteligência em Imagens | Vídeos Analíticos | Controle de Processos

Inteligência em Imagens | Vídeos Analíticos | Controle de Processos